Já o tinha dito anteriormente: nem tudo é um mar de rosas. Por vezes parece que tudo é perfeito e fácil. Vou acabar com as vossas ilusões: não é.

Há dias em que acordo bem disposta, motivada e acho que vai correr tudo bem. Mas não corre. Ou fico ansiosa ou stressada com alguma coisa ou fico simplesmente com uma vontade descontrolada de comer qualquer coisa (nunca é qualquer coisa, é sempre uma coisa muito específica). E faço asneiras (já tinha dito: o chocolate é o meu problema). Depois, para além de ficar enjoada porque já não estou habituada a comer certas coisas (ou em grandes quantidades), fico a sentir-me culpada por estar a falhar com o meu plano alimentar. E comigo (principalmente comigo!).

O importante nestes dias é que não me martirize e fique a massacrar por ter errado. Não adianta ficar a sentir-me a pessoa mais fraca do mundo.

Depois, tenho duas opções: (1) ou continuo a achar-me incapaz de alcançar os meus objectivos e, por isso, continuo a comer (perdida por cem, perdida por mil) ou (2) perdoo-me  e tento remediar a situação (por exemplo: comer algo mais leve nas refeições seguintes).

Às vezes é difícil optar pela segunda hipótese, mas tento ter sempre em mente que não quero voltar a ser a pessoa que era antes. Portanto só há uma solução: aprender com o meu erro e tentar que este não se volte a repetir.

 

 

 

Share: